foi adicionado com sucesso ao seu carrinho.

BLOG ROBSON PINHEIRO

Artigos, notícias, palestras

Arquivos Mensais: março 2015

O dinheiro, o movimento espírita e o igregismo espírita

Publicado por | Dúvida do internauta, Opinião | 56 Comentários

Quero fazer uma abordagem aqui neste artigo e depois que você o ler totalmente, até o final, quero que faça uma reflexão com sinceridade.

Você conhece realmente a obra de Kardec? No Brasil, se faz realmente o Espiritismo como Kardec pretendia? Como lidar com o dinheiro e ao mesmo tempo ser fiel aos princípios do codificador?
E a grande pergunta final: porque o espiritismo não deu certo na Europa e caminha a passos lentos no resto do mundo?

Topa fazer uma análise comigo? Será que você tem coragem de mergulhar um pouco na história do espiritismo? Vamos lá!

Ao estudarmos as obras de Allan Kardec, notamos o quanto ele fez muito bem o seu papel de codificador e além de tudo, de divulgador da causa e da doutrina Espírita. Isto se pode chegar a claras conclusões após a leitura de a “Revista Espírita” de Alan Kardec, o livro “Viagens Espíritas” e o livro Obras Póstumas, estes quase desconhecidos do movimento espírita e dos pseudos-sábios e espiritualizados.

O Codificador elaborou uma revista mensal com textos muito bem escritos, e com uma linguagem clara e acessível, tanto quanto com qualidade impecável para a sua época. Nesta revista ele relatava suas experiências como divulgador e propagador das ideias espíritas, da doutrina em si e dava respostas os seus críticos, e o que muita gente não sabe, ele não media palavras para responder a pessoas levianas, e mal intencionados que o afrontavam acusando-o de diversas coisas, inclusive de viver com dinheiro da doutrina espírita.

Por muitos anos a Revista Espírita cresceu, se propagou e se transformou num meio de comunicação entre o Codificador e os diversos núcleos Espíritas que se iam formando na França e fora dela. Foi um sucesso tal que chegou mesmo a ter assinantes em outros países do mundo, o que denotava a capacidade de Kardec de elaborar bem as questões apresentadas, de sua competência na divulgação e defesa dos postulados espíritas, embora os obstáculos que ele enfrentava em sua época, de transporte e entrega da “Revista Espírita” a quem as assinava. E teve uma tal repercussão que o próprio Kardec teve a iniciativa de ele próprio sair vendendo a Revista Espírita por onde ele andava divulgando a Doutrina e fazia exposições ou palestras, além de vender os livros espíritas.

(Ele os vendia e não dava de graça). Inclusive chegou a defender a ideia de que os livros espíritas não deveriam ser vendidos mais baratos que os demais. Sim, leia a “Revista Espírita” e “Viagens Espíritas”. Kardec próprio fala disso nos livros acima citados. Quando viajava para divulgação, Kardec inclusive descobriu que podia encomendar retratos de si e vende-los para manter a obra e assim o fez, várias vezes, para arrecadar dinheiro para as viagens de divulgação e para a própria manutenção, inclusive vendendo o Livro dos Espiritos e mantendo-se com o dinheiro do mesmo. Embora isso os espíritas em geral, desconheçam ou não queriam ler.

Leia Mais